segunda-feira, 31 de outubro de 2011

CONGRESSO INTERNACIONAL DE HUMANIDADE NOVA




O Brasil se encontra com Annamaria e Domenico

O clima da nossa reunião com Annamaria e Domenico foi muito bom, descontraído, livre, sincero, onde se via a espontaneidade de todos em se expressar e colocar as próprias ideias. Toda esta espontaneidade foi fruto de nossa unidade.

Alguns pontos que foram tratados:

Com relação ao encontro de Humanidade Nova na Mariápolis Ginetta (23 a 25 de janeiro/2012), entre os encontros dos Responsáveis de Núcleo (19 a 22 de janeiro) e dos Voluntários em Formação (26 a 29 de janeiro), Annamaria e Domenico vão confirmar a vinda deles ao Brasil dentro de alguns dias, logo após o encontro com Emmaus.

A ideia é que o encontro de HN poderia ser uma extensão do programa dos Responsáveis de Núcleo e uma introdução do encontro dos Voluntários em Formação. Annamaria e Domenico frisaram que, como são envolvidos 3 encontros, o programa deve ser visto previamente com os Delegados de Região. Também foi dito pela Annamaria que os Delegados de Humanidade Nova é que têm a responsabilidade primordial sobre o programa, pois são eles que conhecem a fundo as questões de cada região relativas à Humanidade Nova. Annamaria e Domenico estarão sempre de acordo com o que for visto pelos Delegados de HN com os Delegados de Região.

Outro aspecto muito debatido na reunião foi a questão dos EMPENHADOS, que seriam os “internos de HN”; porém, são pessoas que sabem fazer unidade (“mais vale o menos perfeito em unidade do que o mais perfeito em desunidade” - isto foi sublinhado pelo Domenico). Ficou bem claro que os empenhados são muito importantes e devem ser convidados, mas não se deve confundir os aderentes com os empenhados. Os delegados de HN deverão dizer quem são os verdadeiros empenhados e convidá-los.

Annamaria perguntou qual dos mundos nós considerávamos mais importante para fomentar seu desenvolvimento. Houve certo consenso sobre o Mundo da Politica e Cidadania. O Jenijunior, delegado da Região Norte, falou sobre sua experiência no Mundo dos Relacionamentos entre Povos, Etnias e Culturas, especificamente com as comunidades descendentes dos povos indígenas, e que a Annamaria gostou muito, considerando que talvez seja uma outra alternativa.

Por fim Annamaria e Domenico falaram para estarmos atentos quanto à programação, pois são somente 3 dias de encontro.

Saímos felizes do encontro porque foi um contato direto e aberto com eles, com perguntas bem variadas. Para muitos de nós, que trabalhamos há bastante tempo com HN, este contato direto com os Delegados Mundiais era muito esperado




segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Comunicar a Graça de Deus

Maria foi, e sempre será, a mãe de Jesus. Um dia disse Jesus:

“Quem é minha mãe? Minha mãe é toda pessoa que faz a vontade de Deus”. Cumprindo a vontade de Deus, abandonando-se a Ele, dizendo-lhe “que tudo se faça segundo a tua palavra”, Maria foi cumulada de graças. Quando o anjo veio até ela para anunciar-lhe que ela seria a mãe de Jesus, ela respondeu simplesmente: “Eu sou a serva do Senhor”.

Quando Jesus entrou assim em sua vida, Maria dirigiu-se a toda pressa à casa de sua prima Isabel, para fazer o trabalho de uma serva. Ao chegar a casa de Isabel, algo estranho aconteceu. Ninguém sabia que Jesus vinha, ninguém sabia que Jesus o filho de Deus, se encontrava no seio de Maria. Mas a criancinha que estava ainda no seio de Isabel estremeceu de alegria a este primeiro contato com o Cristo, como na presença do próprio Deus.

Que coisa estranha, ver que uma criancinha inocente e sem defesa, ainda no ventre de sua mãe, é o primeiro escolhido para recolher a vinda de Cristo Como João cada criancinha foi criada para viver o que há de mais grandioso: amar e ser amado. De qualquer maneira, Maria foi para João como que maravilha fio condutor: a graça que ela havia sido cumulada foi por ela transmitida ao filho de Isabel.

Abandonado-nos a Deus, dizendo como Maria “que tudo se faça segundo a tua palavra”, nós podemos pedir a Deus que si sirva também de nós, através do mundo, como de fios condutores para que a graça de Deus, da qual fomos cumulados, passe através de nós e se comunique ao coração dos homens.

Chiara Lubich